Amor em gestos cúmplices...

Acordei com o sol no rosto em formato de uma poesia estranha, de uma fato que deixou a palavra saudade morrer e hoje fala de amor, daquele mesmo, que agora está tão vivo e presente parecendo mais um sonho real do que um presente verdadeiro. O passado finalmente dissipou-se deste meu coração, aquele negrume agora esbate-se sobre as cores claras que o invadem, não procurei e o destino me fez encontrar quem um dia se cruzou nesta minha história. Simples e sorrateiramente, assim descrevo a tua entrada, com a calma que te é característica começaste a fazer parte integrante de mim, deste meu ser diferente mas igual a todos os outros, com os seus erros, com as suas fraquezas, mas com uma capacidade de amar que me distingue de tudo e todos. Sempre lutei, por mais que a força fosse diminuta e a vontade esquecida, lutei porque saberia que desistir seria acabar com a minha própria história, seria o abdicar de sonhos e eu, eu, não consigo andar à deriva sem antes de poder viver um amor, aquele mesmo amor que em mim hoje transborda em simples gestos anteriormente questionáveis. As sombras resignaram-se á sua condição, voltaram de novo aos seus lugares e arejaram o meu coração, a luz batiam no olhos e ainda me feriam os seus raios, aqueles que há algum tempo não estavam presentes em mim, nos meus dias que agora detêm uma paleta de cores bem mais colorias, muitos antagónicas ao preto predominante de tempo outrora vividos. Agora sim, agora sim te chamo justa, vida, agora mostraste que os sentimentos podem doer mas que são o melhor caminho a seguir, aquele que eu sempre trilhei, aquele mesmo que me fez sonhar e lutar por um amor, por o meu amor...



Comentários

  1. obrigada pelas tuas doces palavras :)
    o importante é mesmo não desistir, lutar sempre até ao fim. só isso distingue os fracos dos bons *
    beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Pois é mesmo :) um sorriso vale mais que tudo :) Obrigada*

    ResponderEliminar
  3. está muito bonito este texto. parabéns (:

    ResponderEliminar
  4. Como não podia deixar de ser, adorei este texto. Escreves com tanta beleza e tanta naturalidade! Fascinas-me!
    E oh, obrigada por cada palavra <3

    ResponderEliminar
  5. Olá querido André,

    O teu texto mais uma vez está naquela linha, "naquela cena" a que já me habituaste (Professora não devia usar estes termos, mas eu ouço-os todos os dias).
    O passado dilui-se no teu coração. Que bom! Que leveza!

    NÃO TE SENTES MAIS LEVE DE ALMA? AH! SÓ PODE!

    A NOSSA HISTÓRIA vai-se fazendo aos poucos, com avanços e recuos. É normal.

    VÊS? JUSTA, VIDA. ENTÃO NÃO É RECONFORTANTE?

    Fizeste as pazes com a vida, e portanto, contigo próprio. CONGRATULATIONS!

    Agradeço teres passado lá pela minha "casinha". Gostaste do chá? Eu pareço Inglesa ou Árabe, adoro chá.
    Não te perdes, porque ela é pequenina.

    VAI APARECENDO POR LÁ E EU POR AQUI, PROMETO, JURO (Fado da Mariza).

    Beijinhos e abraços "pra" ver se aquecemos o corpo e a alma.
    See you.

    ResponderEliminar
  6. Autêntica perfeição de texto!! *.*
    E fico tão contente que estejas melhor!
    Já se nota nas tuas palavras,a maneira como descreves pequenos momentos,como neste caso o acordar com o sol na cara,de forma totalmente diferente.
    É bom ver que o teu coração não está tão pesado,e que já tens forças para seguir em frente.

    Beijinho*

    p.s-muito obrigada pelo teu comentário.
    E sim,eu sei que tenho de ir em frente...
    Às vezes ocorrem situações destas que nos fazem pensar e repensar tudo o que sabemos sobre nós mesmos e sobre a outra pessoa,mas apesar de tudo isso não é desculpa para me rebaixar.
    Vamos ver como as coisas correm..
    E Muito obrigada a sério.

    ResponderEliminar
  7. Os sentimentos são sempre o melhor caminho, a dor é só um dos obstaculos que precisa de ser ultrapassado. As coisas são muito melhores quando são conquistadas com o nosso "suor". :)
    Parabens pelo texto, está mágnifico.

    ResponderEliminar
  8. Não me quero questionar com esse tipo de perguntas. Não sobre ele. Ele é demasiado importante para a sobrevivência do meu ser, não quero destruir tudo com sentimentos desses. Tens razão a minha felicidade esta nas mãos dele, mas ele não pode resolver tudo.
    obrigado por tudo <3

    ResponderEliminar
  9. vou te ser sincera. Adoro a maneira como escreves :o é cativante, sigo com muito prazer *

    ResponderEliminar
  10. sim, eu sei que sim querido mas neste caso teve mesmo que ser s:

    ResponderEliminar
  11. Pelo que tenho percebido pelo que escreves, tens uma característica fantástica, que é conseguires viver os teus sentimentos de uma forma sempre positiva, mesmo que eles te tenham trazido algum tipo de sofrimentos!
    Isso é impressionante, pois tens que ter um controlo sobre a tua mente ligeiramente superior à maioria das pessoas...

    Eu acho que tenho dado pouco ênfase à forma como escreves e tenho estado a dar mais importância ao conteúdo do texto... Mas acho que as minhas palavras esgostam-se tendo que as repetir para descrever a forma bela como consegues conjugar as palavras e transmitir o que sentes!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário