Amor em palavras simples...

Finalmente as palavras foram ouvidas num vento que as arrastou até ao teu coração, a corrida foi tanta e as lutas tornavam-se intermináveis sempre que o coração chamava por ti, sempre que o meu corpo procurava o teu nas ruas de um lugar que nem era o meu. O sentimento nunca foi fraco, muito pelo contrário, os batimentos eram como facas em mim e as escaras eram tão profundas, tão dolorosas. Em mim me perdi e somente com o passar das horas comecei a juntar os pedaços que fui perdendo, fui esquecendo. Os sonhos antes nem entravam mais no meu mundo, na minha história, no meu destino que me deixava impávido face ao que queria, ao que nunca esqueci por maior que a vontade assim fosse. Ai se te contasse tudo, ai de mim se um dia soubesses os fados que eram parte integrante deste meu ser. Soube esperar, soube permanecer ancorado a todos os meus princípios rejeitando o que nunca se coadunou com a minha forma de encarar a vida, de respeitar as pessoas e os sentimentos que as caracteriza. Nunca enganei porque estaria a enganar-me e isso era condenável para mim, condenável com esta minha forma desnuda de ver e viver um amor, um amor que dá forma à minha vida, ao que sempre quis para mim. Pedi pouco e continuo a pedir pouco, o amor é mesmo assim, sobrevive de coisas pequenas mas verdadeiras, não de gestos estrondosos e de promessas que não têm fim, o amor resiste no respeito e num dividir em que duas pessoas deixam de ter a individualidade de um coração e fundem-se a outra, a uma pessoa que lhes faça feliz acima de tudo. Os erros fazem parte de nós e engane-se quem assim não pensa, aprendemos tanto, crescemos imenso e acabamos por reinventar todos os sonhos, todo um amar. Não me arrependo do que vivo, do que desisti mas sempre tive força quando parti sabendo que a história nunca iria ter um final feliz, lutei, amei, chorei e até mesmo tentei esquecer mas soube ver que nunca se esquece e que as lembranças fazem parte da nossa biografia, da nossa história de vida. Amo intensamente porque se assim não fosse jamais valia sentir, respeito e sou aficionado pela liberdade, pela ausência de prisões em que muitos humanos se condenam a si próprios e aqueles que mais amam. A simplicidade do amor reside nos pequenos momentos, naqueles sorrisos verdadeiros e nos beijos apaixonados dados em dias mais intensos, o amor é sentimento e, logo, não pode ser escrito por mais que se tente, o amor é incompleto porque fica sempre a faltar o dia de amanhã, de depois e até mesmo uma eternidade pela frente. Existem amores eternos, e os verdadeiros, aqueles que resistem no tempo são, disso, exemplo, o amor não se perde, não se esgota, apenas muda de rumo quando as pessoas desistem de um nós e entregam-se à simplicidade de um individual, de um individual que não dá felicidade porque sozinhos jamais seremos felizes...




Comentários

  1. Não somos ninguém sem o amor e se não fosse ele nem sequer nos manteriamos vivos.
    "Amo intensamente porque se assim não fosse jamais valia sentir", é realmente assim que tem e deve ser, este é um dos principais caminhos para a felicidade, porque é o amor que nos dá tudo :)
    Adoreiii o texto!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. obrigada pelo teu comentário. aquela fotografia foi tirada numa lagoa no Gerês, do lado da Portela do Homem.
    mais uma vez, rendo-me à tua escrita e à forma como expressas com clareza os teus sentimentos.
    "o amor é mesmo assim, sobrevive de coisas pequenas mas verdadeiras" não podia estar mais de acordo com esta frase. um bom fim-de-semana também para ti :)

    ResponderEliminar
  3. Amo a tua perspectiva sobre as coisas,nomeadamente o amor.
    Acho linda a maneira como o encaras,e dizes que o verdadeiro amor estás nas coisas mais banais,tipo um sorriso ou um beijo.
    Gostei muito,mesmo muito bonito =)
    Mais um texto maravilhoso,acredita <3

    Beijinho* e um bom fim-de-semana!
    p.s-muito obrigada pelo adorável comentário que deixas-te no meu blog =´)
    Fico muito contente que gostes do que eu escrevo,embora não ache nada de especial,principalmente comparado a tua forma de escreveres.
    E já agora,digo-te o mesmo que me disseste: estou cada vez a amar mais o teu blog! =)
    A tua expressividade e paixão nas palavras que usas é simplesmente magnífica.

    ResponderEliminar
  4. Cada vez que leio qualquer coisa no teu blog rendo-me completamente às tuas palavras, tu escreves mesmo bem, descreves todos os pormenores, adoro a tua forma de descrever os sentimentos, espetacular mesmo...
    " Não me arrependo do que vivo, do que desisti mas sempre tive força quando parti sabendo que a história nunca iria ter um final feliz, lutei, amei, chorei e até mesmo tentei esquecer mas soube ver que nunca se esquece e que as lembranças fazem parte da nossa biografia, da nossa história de vida." Não te arrependas mesmo cada passo que damos, fica para sempre na nossa história e não nos podemos arrepender e apagar qualquer coisa da nossa “biografia”, como dizes, porque se for assim chegamos ao fim e não temos “biografia” porque fomos apagando tudo aquilo que nos arrependíamos ao longo do tempo.

    Bom fim-de-semana, e obrigada pelo teu comentário *.*

    ResponderEliminar
  5. Oh, então habitua-te que vou passar por aqui muito tempo <3
    Bom fim de semana (:

    ResponderEliminar
  6. SIGO*
    segundo capitulo da minha história :)
    gostava que lesses e me desses a tua opinião!
    ( caso ainda não leste o primeiro , vai as etiquetas , tem lá )
    Obrigada querida/a seguidor/a! *-*

    ResponderEliminar
  7. obrigada por o comentário . A escrita é uma coisa muito importante para mim , da qual passo bastante tempo a escrever , por isso a ideia de fazer esta história :)

    ResponderEliminar
  8. Espero que sim, muito obrigada :) um bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  9. bom fim de semana também pra ti fofinho e obrigada pelas palavras sempre queridas que me trazes (':

    ResponderEliminar
  10. obrigada , é sempre bom claro temos é que esperar para ver se são realmente verdadeiros e isso pode levar quase uma vida (:

    ResponderEliminar
  11. oh, tens tanta razão no que disseste...obrigada pela força, é importante

    ResponderEliminar
  12. Nesses minutos tento aproveitar ao máximo mas às vezes não é o suficiente, obrigada pelas tuas palavras, eu só preciso de um sinal para saber se luto ou não...Beijo;)

    ResponderEliminar
  13. É mesmo isso que eu sinto, no que me disseste no comentário :$

    ResponderEliminar
  14. Wow... O que é que eu posso dizer a palavras tão perfeitas como estas??

    ResponderEliminar
  15. Se queremos amar de verdade devemos deixar essa individualidade totalmente de lado, porque o amor é exatamente o contrário, o amor é dualidade, é o prazer e a capacidade de partilhar a vida, os dias, o querer.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário