São as prosas de um novo existir...

Sentia, vivia e agarrava cada momento, cada segundo de uma vida tão diferente de todas as outras, entregou-se ao amor e dele vivia, dele construía os seus sonhos e a sua vontade enorme de ser feliz, de escrever a sua própria história. Não conseguia parar de sentir por mais que a vida lhe roube amores e o destino lhe faça caminhar sempre mais e mais, nunca se esqueceu de quem era, de onde veio e das histórias que a mãe lhe contava sempre que chegava a hora de dormir, o momento indicado de aprender a sonhar. Deixou de ser criança, deixou de julgar os amores e entregou-se a eles de uma forma adulta e tão intensa que o seu próprio coração batia tão fortemente sempre que o vivia, sempre que rasgava um sorriso sentido e um sentimento desperto. Acredita em amor e essa é a sua maior certeza, já amou e já perdeu, já sentiu e já se arrependeu desse mesmo sentir, mas no final aprendeu algo, aprendeu a crescer. A vida nem sempre foi fácil, nem sempre conseguiu realizar sonhos e assim os entregou ao esquecimento, amou, amou bastante porque seria incapaz de ficar sem sentir e de olhar nos olhos sem mesmo existir algo mais forte, algo que o faça verdadeiramente feliz. Escreve as suas histórias, umas mais difusas e outras tão reais, tão vividas por si que até chegam a doer rever tudo aquilo, rever todo um passado que nem sempre primou por ser justo para quem sente e não para quem representa com o objectivo de ser quem não é. Esperou, esperou bastante e no momento em que pensou mais fortemente em desistir, a vida invade de novo o seu coração, o amor surge de uma forma tão estranha que o leva a questionar o destino, aquele mesmo destino que tanto duvidou mas que agora, parece mais uma utopia que de utópica não tem nada, é vivida, é sentida no momento em que não nos entregamos ao desistir e partimos para a guerra com tudo o que temos, com as armas que dispomos. Hoje olha o presente porque o passado apenas o ensinou a ser feliz mas nunca o fez, hoje vive de amores e não de migalhas de alguém ou de algo que um dia lhe mostraram que esperar é matarmo-nos, que acreditar num amor impossível é impossibilitar a nossa própria história, o nosso capítulo feliz. Os tempos passam, e isso vê-se tão bem, as pessoas mudam, mudam os contextos e os sentimentos têm esse dom, mudar, mudar e partir porque nem sempre o desistir significa fracassar mas sim voltar a amar quem nos merece, quem não brinca com algo que nem é brinquedo...

Comentários

  1. oh obrigada meu caro andre. gostei imenso do teu visual novo do blog, mais um texto lindo *

    ResponderEliminar
  2. sou mesmo! mt obrigada, adorei o texto :)

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigado, rapaz.

    «A vida nem sempre foi fácil, nem sempre conseguiu realizar sonhos e assim os entregou ao esquecimento, amou, amou bastante porque seria incapaz de ficar sem sentir e de olhar nos olhos sem mesmo existir algo mais forte, algo que o faça verdadeiramente feliz.» - Adorei porque me revi aqui. Abração.

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigada, tambvem irei comentar muitas vezes o teu cantinho, e deixa-me que te diga que escreves muito bem

    ResponderEliminar
  5. sem duvida que é bastante gratificante, para cada blogue ser reconhecido pelo seu conteudo e pela escrita. Irei continuar sim, e ainda bem que é lindo de se ler, é muito bom saber isso . Bom final de domingo

    ResponderEliminar
  6. Boa noite Pedacinho(s),

    Passei por aqui, não direi, casualmente, mas porque tinha necessidade de ler as suas palavras, que chama simples. Modéstia em demasia, não é aconselhável.
    Você, Pedacinho, sabe, que aquilo, que escreve traduz estados de alma seus ou de outrem, já vividos, sentidos, amados e amargurados.
    Todos temos nosso Fado e quem nasce mal fadado melhor sorte não terá... diz Amália.

    MAS, O MUNDO É COMPOSTO DE MUDANÇA.

    Tenha um excelente e repousante noite, e se possível, sonhe com princesas.

    Beijos de muita luz.

    ResponderEliminar
  7. Pedacinho,

    Há uma canção, penso que brasileira, já antiga, e que diz: Charminho doce, pedacinho de você... diz a frase certa só você sabe me abrir...
    Expressivas imagens "beijam" o seu texto.
    Obrigada pelo bom gosto e sensualidade sensata.

    Beijos de muita luz.

    ResponderEliminar
  8. Muito obrigada, mas nenhum texto meu se compara aos teus :) está lindo!

    ResponderEliminar
  9. eu sei que sim, embora seja muito complicado para mim. mas eu tenho vindo a aprender a fazer isso (:

    ResponderEliminar
  10. Sim, tens razão no que disseste, também :) A meus olhos, nenhuma palavra corresponde às outras, que os outros escrevem! Mas talvez seja porque fui eu que o fiz e escrevi. Tem outro sentido, outro modo de ler ..

    ResponderEliminar

Enviar um comentário