Reerguer de um amor...

As mãos macias passavam pelo rosto, limpavam as lágrimas e faziam-me esquecer aquele passado tão vivo em mim, sorria e assim sorrias para mim num gesto diferente, num tempo em que pensava que aquele amor já nem existia mais. Abracei-te e encostei-te em mim, no meu peito, naquele que estava a curar as suas escaras lenta mas ao mesmo tempo tão rapidamente que nem conseguia explicar, não sabia descrever, apenas sentir, sentir tudo aquilo que já nem me lembrava. Falaram-me de tempo, de um tempo que me trazia o que tanto procurava, aquilo que nunca me esqueci de sonhar, e hoje, hoje apenas posso dizer que a vida me faz bem, que o amor me faz tornar a pessoa que sou, um lutador que sonha mas que não cruza os braços sempre que um obstáculo é maior. O tempo passou, passou com uma intensidade e com uma mudança que alterou toda esta minha forma de ver o amor, de o viver e de saber aquilo que verdadeiramente me faz feliz, a cada dia, a cada mensagem que tem uma resposta e não apenas o silêncio que um dia teve. Tudo é tão mutável, tudo é tão repentino, ontem olhava o passado tentando me libertar dele, aquele passado que me prendia e me arrastava por um tempo em que não sabia o que queria, não me lembrava de mim, agora não é assim, agora suspiro, sou livre e francamente sabe tão bem poder amar de outra forma, poder voltar a escrever de novo mais um capítulo não com fragilidade de uma mão que nem acredita, mas sim com a intensidade de um momento que poderá ser o certo, que poderá ser aquilo que sempre esperei e lutei. Ainda acredito no destino, porque finalmente ele deu-me os sinais que tanto ansiava, o meu coração já pedia isso, a minha alma já gritava por um novo recomeço, por um esquecimento que agora começa a aparecer, começa a varrer as recordações que se tornam preenchidas por aquelas que vou vivendo, que vou construindo, finalmente. Reparei no olhar, naquele que um dia se perdeu, reparei no toque, num toque que antes nem chegou a existir e vi com o sentir que agora era a minha vez, que afinal a vida não se esqueceu de mim, apenas me fez crescer e encarar os amores de outra forma, de uma forma bem mais real, bem mais adulta...

  

Comentários

  1. Fico tão contente por ler isso, oh :) muito obrigada! escreves muitíssimo bem e vou acompanhar, sem dúvida!

    ResponderEliminar
  2. Também gostei muito do teu blog =)
    Sigo*
    E obrigada por seguires! =D
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Gosto de te ver assim, beijinhos com muita amizade.

    ResponderEliminar
  4. obrigada*
    dei uma vista de olhos por alguns textos que escreveste, e sem dúvida, é o tipo de texto que eu gosto de ler quando vou a algum blog. sigo**

    ResponderEliminar
  5. Acabei de conhecer o blog e prometo voltar.
    Escreves muito bem.

    ResponderEliminar
  6. Vou seguir também :) "(...) afinal a vida não se esqueceu de mim, apenas me fez crescer e encarar os amores de outra forma, de uma forma bem mais real, bem mais adulta." perfect!

    ResponderEliminar
  7. só quero demonstrar com isto o valor enorme que tem a vida.

    uaaaaau, li o teu post. cada palavra tua, transparece na perfeição o que dentro de ti estás a sentir.

    ResponderEliminar
  8. muito obrigada pelo teu comentário.
    adorei este texto, está fantástico. parabéns (:

    ResponderEliminar
  9. Obrigado , tambem gosto muito do teu , cá voltarei !

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde Pedacinho(s),

    De alma aliviada!
    Há coisas, que nunca esquecemos.
    Fizeram-nos felizes ou infelizes.
    Fiquei contente com as sensações, que voltou a sentir, não sendo já as mesmas, não deixam de ser boas sensações.
    Com o andar dos tempos, irá encontrando novas e diferentes sensações, nenhuma igual à outra.
    Lembre-se, que quando fazemos um grande rasgão numa peça de roupa, e a achamos tão necessária, porque gostamos muito dela, mandamo-la remendar.
    Nunca mais será a mesma, acredite.

    Um dia encontraremos outra, tão diferente, mas tão aconchegante, e pensávamos nós, que nunca mais acharíamos "coisa" semelhante àquela.

    Estatísticamente, os homens sentem as separações e as perdas com muito mais dor.
    As mulheres, rapidamente, refazem a sua vida, o plano sensorial.

    O HOMEM ACREDITA, SEMPRE, QUE A SUA MULHER ESTÁ A FALAR VERDADE.

    Beijos de muita luz.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário