O resguardar de uma espera...

Acordei com as gotas de chuva neste dia frio, caminhei por entre o chão frio da casa, passo a passo, com os pés desnudos de meias e até mesmo de sapatos confortáveis. Sentia cada rugosidade do chão, cada humidade que me fazia estremecer. Agarrei-me a mim e aquilo que tanto fui sonhando durante a noite, durante todo este turbilhão de histórias que vivi nestas ultimas horas. Voltei para o quarto, para aquele que ainda sentia o calor do meu corpo, o presente da minha própria vida, abri as persianas de vi que o céu hoje estava tão nublado, estava tão cinzento. Sentei-me e as recordações invadiram-me a mente, mesmo contra a vontade do meu coração, mesmo sem eu lhes dar permissão para aparecerem. Foi o voltar a rever cada episódio, cada pormenor já antes esquecido, sentir é assim, e se sinto, nunca irei conseguir esquecer por mais que o tempo passe e que o coração cicatrize as feridas de um amor perdido ou até mesmo de um amor sentido, vivido, amado e descurado que levou a um afastamento e a um perder que nunca mais voltou. O tempo voa, mesmo ontem era uma criança que brincava ao berlinde nas ruas à espera que a mãe chamasse para jantar, para fazer os trabalhos de casa, hoje sou assim um sonhador porque nessas mesmas brincadeiras ia aprendendo a construir todo aquele meu mundo imaginário, onde as pessoas que se amam vivem desse amor, em que os sonhos são tão lutados até se tornarem realidade e que o sentimento conduz corações, traça destinos. Hoje sei que irei permanecer assim, e contrariamente ao que se pensa, isso faz-me bem, isso mostra que o amor já não é mais encarado como algo passageiro, como um sentimento igual a todos os outros, isto apenas me mostra que sinto da minha forma, tão peculiar e ao mesmo tempo tão diferente, sei que sou apenas eu e isso deixa-me feliz porque se um dia descobri o que era o amor soube o adaptar a mim, o recriar em sonhos meus. Não procurei durante toda esta minha vida viver aquilo que certamente nunca poderia dar o máximo de mim, nunca amei por palavras sem ser de coração, nunca olhei nos olhos sem mostrar tudo o que tinha por dizer mas que permaneceu calado pelo medo de falhar. Amor é o sentimento que descrevo, amor é o sentimento que aqui vou deixando em cada linha deste meu canto, deste meu lugar em que das reflexões surgem as histórias e das frases os meus próprios sonhos, aqueles que certamente nunca me esqueci de sonhar, nunca consegui abandonar. Ontem, hoje e sempre serei aquilo que incessantemente fui e não o que os outros querem que seja, posso certamente não ser a perfeição mas não sou o fingidor de sentimentos e o escritor de palavras vazias que não transmitem o que sinto, o que me fez criar todo este mundo, um mundo que se caracteriza pela palavra amor...

Comentários

  1. Acredita que se sente o amor em cada palavrinha que tu escreves. Inconscientemente quando estamos a ler,passamos a sentir emoções (nomeadamente o amor) e deixamos de ler (claro que estou a falar metaforicamente) as palavras.
    Simplesmente linda a maneira como escreves =)
    Estou a gostar muito do que escreves,ainda bem que sigo o teu blog =)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. "Agarrei-me a mim e aquilo que tanto fui sonhando durante a noite", me identifiquei com o texto assim que li esta frase. Tuas palavras tocam de um modo incrível. Senti a emoção das palavras a cada descrição.
    Muito lindo!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Tão lindo e tão verdadeiro! Obrigado por suas palavras... abalam as estruturas e fazem repensar a maneira de viver!

    ResponderEliminar
  4. Ohh, muito obrigada pelas palavras, é bom saber que alguém me compreende... muito obrigada!

    ResponderEliminar
  5. O teu comentário fez-me ganhar o dia!
    Muito obrigada a sério!
    Fico contente que também gostes da maneira como eu escrevo. Simplesmente sou o que escrevo,e ainda bem que isso é reconhecido.

    Um grande beijinho* e obrigadaaa! =D

    ResponderEliminar
  6. foi uma das coisas mais bonitas que já me disseram, não só pela sinceridade que me disseste mas pela razão com que o disseste. obrigada :)

    ResponderEliminar
  7. uaaaaaaaaaaaaaaau +.+ muitíssimo obrigado mesmo. és sem duvida dos rapazes que melhor escreve. adoro!

    ResponderEliminar
  8. Simplesmente só consigo dizer que revejo um pouco de mim em muitas das palavras que aqui leio. Abraço.

    ResponderEliminar
  9. Oh obrigada, é bom saber que gostam do que escrevo. mais um belíssimo, encantador texto teu :)

    ResponderEliminar
  10. posso sinceramente dizer que senti o amor em cada palavra que li e que gostei muito! sigo*

    ResponderEliminar
  11. Boa tarde Pedacinho(s), André,

    SURE, "YOU CAN'T MAKE SHE LOVES YOU", you can't.
    But, you can love, and LOVE with love.
    Novo design de blog, segundo creio, relacionado, talvez com a estação do ano em que estamos, ou com o estado de alma, que lhe assiste.
    Não importa, não estou aqui para inquirir, desbravar, pôr o seu peito a descoberto. Estou aqui, porque GOSTO, GOSTO MUITO do que escreve no seu cantinho, que agora, também é nosso.
    Como o tempo passa! É verdade! De menino, jogando na rua ao berlinde, enquanto esperava, que a mãe chamasse para a refeição, ao homem, que joga, que brinca, agora, com as palavras e estados de alma, ou eles consigo.
    Felicito-o por nunca ter amado só de palavras e com palavras bonitas, que vocês, homens, nos costumam dizer, mas sim com o coração e com toda a verdade, que nesse tempo, nele cabia, ou agora nele cabe.
    Bem-aventuradas a que por si foram amadas.
    Continue a pensar e a sentir, que o amor é eterno, porque isso, faz-lhe bem, consola-o, aquece-o. Mas não é, nós sabemos.
    Gostamos de viver lirismos. É uma sensação de eternidade e de liberdade. Somos nós, nem melhores, nem piores, somos nós.

    Bonitas e expressivas imagens enfeitam o seu texto, tal como a voz magnífica do cantor do vídeo, que clama, que implora que ela o ame.
    Ele gosta muito mais dela, do que ela dele, reparou?
    Quando voltar ao meu blog, e se quiser, ouça os vídeos, que lá coloquei.
    Vão transmitir-lhe estados de alma diferentes, MAS VÃO, E ISSO, É O QUE EU PRETENDO.
    Há imagens lá, que valem mais, que mil palavras, como as suas.

    Vamos passionar a tarde cinzenta? Basta querermos.

    Beijos vermelhos de luz.

    ResponderEliminar
  12. Adorei! Está simplesmente magnífico !
    E toca no coração, nas nossas almas.
    Afinal, quem não entende tudo aquilo que escreves-te?
    Sigo! *.*

    ResponderEliminar
  13. Tens toda a razão! Daquele amor que nos magoa, e que devia estar sempre ali, mas que chega um dia e foge! e sim, depois ficamos sem saber o que fazer.
    Obrigada! :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário