Já não te conheço...

Procuro aquilo que ainda vou acreditando, um amor verdadeiro e ao mesmo tempo que espelhe uma felicidade que se torna tão difícil de encontrar. Esqueci-me por instantes de um passado e finalmente, vejo que dele já não posso retirar mais nada a não ser as recordações que posteriormente acabarão por ser esquecidas dando origem a outras, bem mais reais, bem mais maduras. Não me esqueço de sentir, porque certamente seria o fim de todo este sonho, de toda esta busca na procura e no viver de um amor que teima em não chegar, que teima em permanecer num destino que ainda não me bateu a porta. Não me entrego a melancolia de uma vida, a um perder que fez parte do lutar, o amor é mesmo assim, perde-se, ganha-se mas no fim acaba sempre por nos ensinar algo, por nos traçar caminhos que tão afincadamente vamos percorrendo. Hoje apenas vejo que tudo foi mais uma fantasia e que no fim de contas já nem te conheço, já nem sei o que esperar de ti. Foi melhor assim, partir, descobrir tudo aquilo que há para além de um mundo que pensamos ser pequeno, mas que dentro dele existem pessoas diferentes, sentimentos distintos e formas de vida que me enchem o imaginário de criança, aquele mesmo que nunca perdi e que me faz manter vivo. Sou aquilo que sempre fui e certamente acabarei por ficar assim, sonhando mas ao mesmo tempo nunca abandonado esse meu sonhar, esta minha história em que cada dia vou acrescentando uma página e rasgando outra. O coração pede agora aquilo que lhe falta, aquilo que sabe que o alimenta, porque não vivo de palavras mas sim de um simples abraço e de um sentimento que me molda a vida, que me caracteriza a alma...

Comentários

  1. sabes que mais ? a maneira como eu gosto dos meus seguidores é mesmo muito muito mas MUITO boa e o teu comentário alegrou-me, obrigada por gostares do meu texto.
    em relação ao teu texto: nunca te esqueças de sentir por mais que o sentimento que estejas a sentir seja realmente irónico e bastante estúpido. é um sentimento e tens que valoriza-lo, senti-lo no máximo expoente, sempre. e sim, é verdade que tudo o que está para trás, o passado, referes o "amor", nos ensinam algo e é esse algo que deves retirar para que, um dia mais tarde, te venhas a rir, com a tua futura mulher, de histórias que tiveste que na altura consideravas bastante importantes para ti e que tantas lágrimas derramaste e que agora não passam de filmes cómicos e é por isso mesmo que deves viver cada sentimento que tenhas, por mais absurdo que mais tarde venhas a notar que seja.
    não sintas tristeza por o que deixaste para trás, até porque já pensaste no sentimento que mais tarde te irá ocorrer ? riso. e riso = felicidade e felicidade é óptimo, óptimo para ti.

    ResponderEliminar
  2. é verdade.e como dizem, nada que vale a pena vem fácil. eu só não entendo como é que as coisas de um momento para o outro descambam tanto.

    ResponderEliminar
  3. obrigado mesmo por essas palavras. estava mesmo a necessitar de ouvir. sabes? eu gosto de ter sempre uma versão positivista, aliás, as pessoas conhecem-me por isso. porque nunca baixo os braços e quero sempre mais. mas chega a um momento da vida em que eu não sei se nós conseguimos sempre dar a volta. e dá-me vontade de ficar sentada à espera da felicidade sem correr atrás dela.

    ResponderEliminar
  4. concordo plenamente com o que disseste, o passado é passado, somente isso, nada mais. outro belíssimo texto *

    ResponderEliminar
  5. é verdade. embora agora não pareça eu sempre pensei assim como tu. e ainda penso. estou só num momento de fragilidade. todos temos.

    ResponderEliminar
  6. Nunca te entregues à melancolia, nunca.

    ResponderEliminar
  7. No mundo existe tanto. Agradecido pelo teu simpático comentário. Abraço.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário